O que é religião? - Rubem Alves

“E talvez seja essa a marca de todas as religiões, por mais longínquas que estejam umas das outras: o esforço para pensar a realidade toda a partir da exigência de que a vida faça sentido.”

“É necessário reconhecer que toda a nossa vida cotidiana se baseia numa permanente negação dos imperativos imediatos do corpo. Os impulsos sexuais, os gostos alimentares, a sensibilidade olfativa, o ritmo biológico de acordar/adormecer deixaram há muito de ser expressões naturais do corpo porque o corpo, ele mesmo, foi transformado de entidade da natureza em criação da cultura.”

“A exigência de que se abandonem as ilusões sobre determinada situação é a exigência de que s abandone uma situação que necessita de ilusões.”

“A crítica da religião desilude o homem, a fim de fazê-lo pensar e agir e moldar sua realidade como alguém que, sem ilusões, voltou à razão.”

“O desejo frita: ‘Eu quero!’ A sociedade responde: ‘Não podes’, ‘Tu deves’. O desejo procura o prazer, a sociedade proclama a ordem. E assim se configura o conflito.”

“Somos os dois lados do combate. Perseguidor e perseguido, torturador e torturado.”

“Vivemos em guerra permanente com nós mesmos. Somos incapazes de ser felizes. Não somos o que desejamos ser. O que desejamos ser jaz reprimido.”

“Mas o pior de tudo, como Freud observa, é que em sequer temos consciência do que desejamos. Não sabemos o que queremos ser. Não sabemos o que desejamos porque o desejo, reprimido, foi forçado a habitar as regiões do esquecimento. Tornou-se inconsciente.”

“Em meio a essa situação sem saída a imaginação cria mecanismos de consolo e fuga, por meio dos quais o homem pretende encontrar, na fantasia, o prazer que a realidade lhe nega. Evidentemente, nada mais que ilusões e narcóticos, destinados a tornar nosso dia-a-dia menos miserável.”

“Conta-me acerca do teu Deus e eu te direi quem és.”

“É provável que os profetas tenham sido os primeiros a compreender a ambivalência da religião: ela se presta a objetivos opostos, tudo dependendo daqueles que manipulam os símbolos sagrados. Ela pode ser usada para iluminar ou para cegar, para fazer voar ou paralisar, para dar coragem ou atemorizar, para libertar ou escravizar.”

“Porque a morte é aquela presença que, vez por outra, roça em nós o seu dedo e nos pergunta: ‘Apesar de mim, crês ainda que a vida faz sentido?’”

Albert Camus

"O homem é a única criatura que se recusa a ser o que ela é."

Os Axiomas de Zurique - Max Gunther

"Na vida, para qualquer espécie de ganho – em dinheiro, em estatura pessoal, o que quer que se defina como ‘ganho’ –, você tem de arriscar um pouco do seu capital material e/ou emocional. Tem de comprometer dinheiro, tempo, amor, alguma coisa.”

“Se eles quisessem menos, iriam para casa com mais.”

“Quando o barco começa a afundar, não reze. Abandone-o.”

“Vou lhes dizer como me tornei vencedor: aprendi a perder.”

“O amador fica na esperança de que suas cartas saiam, ou reza para que isso aconteça; o profissional estuda um meio de se safar quando não saem. Esta, provavelmente, a grande diferença ente os dois.”

“Aceite pequenas perdas para se proteger das grandes.”

“É uma característica das mentes até mais racionais perceberem relações de causa e feito onde não existem. Quando necessário, nós a inventamos. A mente humana é um órgão em busca de ordem. Não se sente à vontade no caos, e, se for a única maneira de se satisfazer, é capaz de refugiar-se num mundo de fantasias. Então, quando ocorrem dois ou mais eventos perto uns dos outros, vamos logo descobrindo elos causais entre eles. Isso nos deixa mais confortáveis.”

“A menos que você realmente veja uma causa operando – e estou falando de ver mesmo –, considere todas as relações causais com o maior dos ceticismos. Quando perceber eventos ocorrendo juntos, ou em gangorra, a menos que tenha sólidas provas em contrário, presuma que a proximidade se deve ao acaso, mais nada. Tenha sempre em mente que está tratando com o caos, e conduza os seus negócios a partir daí”

“A falácia do jogador é uma espécie peculiar de ilusão de ordem. Neste caso, a ordem não é percebida no mundo caótico à volta, mas dentro de si mesmo, no próprio ser. Quando diz que está ‘quente’ ou que é o seu ‘dia de sorte’, na realidade a pessoa está querendo dizer que se encontra, temporariamente, num estado no qual acontecimentos causais serão influenciados a seu favor.”

“O profissional não tem otimismo. O que ele tem chama-se confiança. Confiança nasce do uso construtivo do pessimismo.”

“Na maioria das vezes, o curso mais seguro é presumir que, se uma situação parece ruim, é ruim.”

“Os assuntos humanos não mostram padrões confiáveis.”

“À sua volta, há otimistas por todo lado, e um deles, dos mais insistentes, com certeza está dentro da sua cabeça. Cuidado com eles. São capazes de confundir suas opiniões da forma mais alarmante.”

“Fuja da opinião da maioria. Provavelmente está errada.”

“Como dizia Descartes, é mais provável que a verdade tenha sido encontrada por uns poucos do que por muitos.”

“A maioria das pessoas acredita que os antigos clichês são verdades indiscutíveis. Isto posto, vale a pena observar que a maioria das pessoas não é rica.”

“A melhor defesa contra a pressão da maioria, provavelmente, é saber que existe e conhecer o seu poder coercitivo.”

“Estou tomando essa decisão porque é a melhor, ou porque a maioria diz que é a melhor?”

“Faça o que fizer, apostando a favor ou contra o rebanho, para começo de conversa pense pela sua própria cabeça.”

O Diabo no Imaginário Cristão - Carlos Roberto F. Nogueira

“Seja na forma de alegorias, em que um novo significante reveste o antigo significado – como a transformação do mito de Orfeu na alegoria do Redentor –, seja na busca de se superpor ao universo simbólico da Antiguidade, o Cristianismo entra em compromissos com as crenças que o precedem. De modo consciente ou não, incorpora as divindades, ritos e festas religiosas já institucionalizadas na tradição, dotando-os de um outro discurso, de uma nova roupagem, que, a princípio, mal conseguem ocultar sua origem pagã.”

“Embora acreditando que Jesus havia vindo ao mundo para salvar o homem do poder do Diabo, a Igreja deixou de sustentar que ele estava totalmente vencido. Se assim fosse, não haveria razão para a continuada existência da Igreja.”

“Quanto mais belo e doce fosse um aspecto da vida, sob a superfície, o Demônio sordidamente trabalhava e espreitava, para agarrar o desavisado.”

“No século X, Ratherius, bispo de Verona, julga necessário relembrar a seus subordinados que Satã e suas legiões, por mais poderosos que fosse, estavam submissos à vontade de Deus todo-poderoso. Afirmação que deveria estar perfeitamente evidente, ao menos para o clero, e, no entanto, é precisamente esse clero que sublinha a todo momento a onipotência de Satã. As pregações eclesiásticas tendem a destacar cada vez mais o Mal e as suas consequências, a bem-aventurança cedendo lugar progressivamente à danação, sendo o Bom cada vez mais intuído, implícito na dissipação dos terrores do Mal e do Castigo Eterno.”

“O grande modelo que influenciou toda uma iconografia diabólica foram as clássicas imagens de Pã e dos sátiros: criaturas meio homem, meio bode, com chifres, cascos partidos, olhos oblíquos e orelhas pontiagudas. A essa combinação a imaginação cristã acrescenta um ingrediente essencial: as asas de um anjo. Contudo, como se tratava de anjos caídos, as asas não poderiam ser de um pássaro que voa à luz do dia, e sim as de um morcego, que ama as trevas...”

“Diferentemente dos deuses pagãos e mesmo da divindade do Antigo Testamento, em alguns aspectos, o Deus Cristão era totalmente e imaculadamente bom, sem qualquer partícula de mal em sua natureza. A grande dificuldade para uma crença monoteísta era conciliar a misericórdia e a justiça divinas. O resultado era uma tensão entre a figura de Cristo como Salvador e a figura de Cristo como juiz. O mesmo cristo que é amor e misericórdia é aquele que separará no final os justos dos maus e condenará estes últimos à punição eterna ‘no eterno fogo preparado pelos Demônios e seus anjos’.”

“C. G. Jung dizia que a figura de Cristo era tão acentuadamente perfeita que necessitava de um complemento psíquico para restaurar o equilíbrio. Na presença de uma evidência do Mal no mundo, os cristãos eram levados a aumentar o poder de Satã e de suas forças e, ao mesmo tempo, a complementar a divindade de Jesus com a sua antítese maligna.”

“Tão feroz era a ação de Cristo como Juiz, nessas pinturas, que toda a misericórdia tinha que ser transferida para outras figuras, como a Virgem Maria e João Batista, que apareciam suplicando a Jesus pela salvação dos fiéis.”

“A história do Diabo confunde-se com a história do próprio Cristianismo. (...) Era necessária para a coletividade cristã a existência e a encarnação do Mal. Era preciso que fosse visto, tateado, tocado, para que o Bem surgisse como a graça suprema – o Belo e o Divino, em oposição ao Horrível e Demoníaco.”

Uma Breve Introdução à Filosofia - Thomas Nagel

“O que acontece, por exemplo, quando você morde uma barra de chocolate? (...) Se um cientista retirasse a tampa do seu crânio e olhasse o interior do seu cérebro enquanto você come a barra de chocolate, a única coisa que ele veria é uma massa cinzenta de neurônios. Se ele usasse instrumentos para medir o que acontece ali dentro, detectaria vários processos físicos diferentes e complexos. Mas encontraria o sabor do chocolate? Ao que parece, ele não o encontraria no seu cérebro, porque sua experiência de saborear o chocolate está de tal forma trancada dentro da sua mente que não pode ser observada por ninguém – mesmo que ele abra seu crânio e examine dentro do seu cérebro. Suas experiências estão no interior da sua mente com um tipo de interioridade que é diferente do modo como seu cérebro está no interior da sua cabeça.”

“Se o que acontece na experiência está no interior da sua mente de um jeito diferente do que acontece no seu cérebro, parece então que suas experiências, bem como seus diferentes estados de espírito, não podem ser meros estados físicos do cérebro. Você deve ser algo mais do que um corpo dotado de um buliçoso sistema nervoso.”

“Parece haver dois tipos muito distintos de coisas que acontecem no mundo: as coisas que pertencem à realidade física, que muitas pessoas podem observar de fora, e as coisas que pertencem à realidade mental, que cada um de nós experimenta interna e individualmente.”

“...pode ser que haja mais sobre o mundo do que a ciência é capaz de entender.”

“As pessoas que aceitam a moral, de modo geral, divergem muito acerca do que é particularmente certo e errado.”

“Visto de fora, você não tem tanta importância quanto tem para si mesmo, visto de dentro – já que de fora você não é mais importante do que ninguém.”

“Se existe algum sentido naquilo que fazemos, temos de encontrá-lo em nossas próprias vidas.”

“A idéia de Deus parece ser a idéia de algo que pode explicar tudo, sem precisar ele próprio de explicação. É muito difícil, porém, entender tal coisa. Se perguntamos: ‘Por que o mundo é assim?’, e nos oferecem uma resposta religiosa, como podemos evitar de perguntar de novo: ‘E porque isso é verdade?’Que tipo de resposta poria fim a todos os nossos ‘por ques’ de uma vez por todas?”

Zona Morta - Stephen King

“Talvez fosse melhor deixar certas coisas perdidas, em vez de encontrá-las.”

“...às vezes as pessoas pensam de uma maneira quando uma coisa é apenas 'talvez', e de outra, quando ela se torna realidade.”

A Mídia e seus Truques - Nilton Hernandes

“Talvez um dos maiores problemas na análise do jornalismo seja a confusão, a mistificação e até mesmo a ingenuidade que cercam a discussão sobre verdade. O senso comum vê a realidade como definitiva, pensa a existência de um mundo único e de uma verdade inquestionável. No entanto, qualquer aspecto da realidade é muito mais complexo do que podemos dar conta. Estamos condenados a dar sentido a certas experiências.”

“O problema maior é que cada pessoas acha que seu direcionamento, que sua limitação na maneira de interpretar a realidade, é a própria realidade. Que a parte é o todo. Que o mundo é o mesmo para todos. Ou seja, o que ela vê, sente e interpreta é o que todo mundo também vê, sente e interpreta.”

“É a ideologia que faz com que cada um tenha uma apreensão da realidade bastante distinta.”

“Este trabalho não nega a existência da realidade. Só existe acesso ao real, porém, por via dos discursos, da linguagem, de uma visão de mundo.”

“Podemos perceber que o potencial de atração da notícia, cuja isca é a manchete, é proporcional à projeção do público nos dramas mostrados.”

“O discurso ocidental marca a rotina com valores negativos, disfóricos, ligados à acomodação, à falta de ambição material e espiritual, entre tantos outros. Se pudermos afirmar que o ser humano precisa se libertar da rotina para se sentir mais vivo, parte integrante do mundo e da humanidade, o jornal, na tentativa de satisfazer essa necessidade, promete continuamente chacoalhar o cotidiano, fazer o sujeito viver emoções e paixões com seu recorte, ordenamento e apresentação dos acontecimentos do mundo.”

“O jornalismo cria expectativas para se auto-alimentar.”

“Ciro Marcondes filho, por outro lado, assevera que tudo o que o jornalismo produz é rápido demais, emocional e superficial: ‘Tudo vai direto para o lixo, tudo é esquecido, tudo desaparece instantaneamente. Nenhuja notícia sobrevive, nenhum relato é suficientemente trabalhado para criar raiz, tudo evapora. [...] Uma máquina incessante de fazer o nada’.”

A Era da Manipulação - Wilson Bryan Key

“Os homens são singularmente perigosos porque sua cegueira perceptiva não lhes permite ver que são perigosos.”

“A verdade é um produto da percepção humana.”

“A maioria das pessoas – especialmente em nossa cultura controlada pela mídia – está inconsciente das hábeis estratégias utilizadas para dirigir nossos destinos. A maioria é educada para ignorar sua participação na consciência cultural coletiva, o que a torna suscetível a doutrinações."

"Popularmente, ainda é acalentada a ilusão de que individualmente os seres humanos – cada um por si próprio – têm total controle de seus pensamentos, valores e comportamentos. Acreditamos pensar inteiramente por e para nós mesmos.”

“A realidade é infinitamente complexa, múltipla, integrada, em constante mudança e sujeita aos caprichos da percepção humana.”

“A busca da verdade é, com certeza, algo muito diferente da descoberta de uma verdade eterna. Uma vez que uma verdade eterna é descoberta, o aprendizado, o progresso, o crescimento e a liberdade tornam-se restritos, preconceituosos e desfocados. As opções humanas diminuem inevitavelmente.”

“A crença afirmada em Deus é virtualmente incompreensível sem as constantes ameaças do demônio.”

“As sociedades ocultam seus nervos expostos que, quando examinados, tornam-se dolorosos e causam medo.”

“Voltaire comentou que qualquer pessoa que fosse obrigada a se olhar no espelho da verdade ficaria imediatamente louca.”

“Os homens têm uma capacidade extraordinária de projetar a culpa de seus atos – reais ou imaginários – para outras pessoas.”

“A única coisa consistente sobre os seres humanos é a sua inconsistência.”

“...o único personagem intolerável nas novelas, nos anúncios ou nas notícias é aquele que passa despercebido. Ele pode ser amado ou odiado, mas perderá o emprego se o público o ignorar.”

“Muito da indústria da comunicação de massa depende da exploração e manipulação das fraquezas humanas.”

“Muitos se convencem de que não têm condições de entender as questões e não têm nenhuma razão para se preocupar com as respostas.”

“As pessoas podem perceber o bastante sobre qualquer assunto para alcançar determinado objetivo, mas elas deviam se tornar mais humildes pela consciência de que, seja qual for o assunto, haverá sempre mais coisas que elas não sabem do que as frívolas superficialidades do que elas pensam que sabem.”

“As palavras amor e deus significarão para um indivíduo algo ao mesmo tempo igual e diferente daquilo que significa para outra pessoa. É curioso quando as pessoas insistem que suas definições são as verdadeiras e obrigam as outras a validarem suas fantasias.”

“Qualquer avaliação crítica reduziria rapidamente a eficácia do anúncio.”

“As pessoas em geral não acreditam que possam ser tão facilmente manipuladas e controladas. É precisamente por isso que elas são tão fáceis de manipular e controlar.”

“Se o comportamento da maioria for insano, tentar-se-á levar os desviados da sanidade para a insanidade.”

“A maior ironia de Deus foi infligida no Jardim do Éden. Ele equipou generosamente os humanos para gozarem os prazeres e realização sensual erótica. Então ele caprichosamente expulsou Adão e Eva do paraíso e os proibiu de brincarem livremente com seus prazerosos brinquedos, sob ameaça de danação eterna.”

“As pessoas manipuladas são em geral vítimas voluntárias por causa de suas expectativas de ganho.”

“Eles criam o problema e depois criam e vendem a solução do problema.”

“Ver não deve ser crer.”

19 de agosto de 2011

4 anos de fragmentos.

O Exorcista - William Peter Blatty

“– Alguma vez você já pensou em morrer?
– Como foi que você...
– Em morrer – repetiu, interrompendo-o. – Já pensou nisso Burke? No que isso significa? Quero dizer, no que significa mesmo?”

“– (...) Já estou tendo problema pessoais. De dúvidas, quero dizer.
– E qual a pessoa que raciocina que está livre de dúvidas, Damien?”

“Mais baseado na lógica do que no silêncio de Deus. No mundo havia o mal. E grande parte dele provinha da dúvida: de uma confusão sincera entre os homens de boa vontade. Um Deus justo se recusaria a acabar com ela? A não se manifestar? A não falar?”

“... o mundo... o mundo inteiro... está sendo vítima de um esgotamento nervoso em massa. Todos. O mundo todo.”

“É nisso que eu acho que consiste o endemoniamento, Damien... não em guerras, como alguns tendem a crer; nem tanto assim; e muito raramente em intervenções extraordinárias como esta... a dessa menina... dessa pobre criança. Não, eu o encontro com mais frequência nas pequenas coisas, Damien, nas malevolências absurdas, mesquinhas; nos desentendimentos; na palavra cruel e mordaz que vem espontaneamente à língua entre amigos. Entre amante. Basta isso – murmurou Merrin – e não temos necessidade de que Satã organize nossas guerras. Destas, nós mesmos nos encarregamos... nós mesmos...”

“Quando se pensa em Deus, chega-se à conclusão de que, se ele existe, então com certeza precisa dormir um milhão de anos a cada noite, porque do contrário teria que ficar irritado. Entende o que quero dizer? Ele nunca abre a boca pra nada. Mas o diabo não pára de fazer propaganda, padre. O diabo faz comerciais à beça.”

The Godfather - Mario Puzo

“O próprio Don Corleone não estava zangado. Aprendera há muito que a sociedade impõe insultos que devem ser suportados, confortados pelo conhecimento de que neste mundo chega o momento em que o mais humilde dos homens, se conservar os olhos abertos, pode vingar-se do mais poderoso. Era este conhecimento que impedia Don Vito de perder a humildade que todos os amigos admiravam nele.”

“Nunca se aborreça – Don Corleone o havia instruído. – Nunca faça uma ameaça. Argumente com as pessoas.”

“Santino, nunca deixe um estranho à Família saber o que você pensa. Nunca deixe alguém saber o que pensa intimamente.”

"Acidentes não acontecem a pessoas que tomam os acidentes como um insulto pessoal."

"Há coisas que precisam ser feitas, que as fazemos e nunca falamos nelas. Não tentemos justificá-las. Não podem ser justificadas. Apenas as fazemos. Depois as esquecemos."

"Mas mesmo então Vito Corleone era um homem tão circunspecto que não se considerou insultado com a ameaça, nem se zangou, nem tampouco recusou uma oferta bastante lucrativa por causa disso. Avaliou a ameaça, achou-a pouco convincente, e o seu conceito dos seus novos parceiros baixou porque eles tinham sido tão estúpidos para usar ameaças onde não havia a menor necessidade. Isso era uma informação útil a ser ponderada no devido tempo."

"Além de repetir amiúde a teoria de que um homem tem apenas um destino, Don Corleone constantemente censurava Sonny pelas suas explosões temperamentais. Don Corleone considerava a utilização de ameaças como a mais tola atitude: o desencadeamento de raiva sem premeditação como a atitude habitual mais perigosa. Ninguém jamais ouvira Don Corleone pronunciar uma simples ameaça, ninguém jamais o vira numa raiva incontrolável. Era inconcebível. E assim ele procurava ensinar a Sonny suas próprias disciplinas. Alegava que não havia maior vantagem natural na vida do que ter um inimigo que sobrestimasse nossos defeitos, a não ser ter um amigo que subestimasse nossas virtudes."

"A que chegará o mundo se todos continuarem a guardar rancor contra a razão?"

"Que espécie de homens somos nós, então, se não temos o nosso próprio raciocínio? – disse ele. – Todos nós não somos melhores do que feras numa selva, se este fosse o caso. Mas temos raciocínio, podemos raciocinar uns com os outros e podemos raciocinar conosco mesmos."

"Não era verdade que às vezes as maiores infelicidades traziam recompensas imprevistas?"

“A gente não pode dizer ‘não’ a pessoas de quem gosta, nem sempre. Este é o segredo. E então quando a gente diz, esse ‘não’ tem que soar como um ‘sim’. Ou a gente tem de fazê-las dizer ‘não’. Você ainda precisa de muito tempo e muito aborrecimento para aprender isso.”

A Batalha do Apocalipse - Eduardo Spohr

"– A mente é lógica, general – contestou. – O coração é irracional."

Os Sofrimentos do Jovem Werther - J. W. Goethe

“Os homens sofreriam menos se não se empenhassem tanto – e Deus sabe por que são feitos assim – em evocar as recordações e males do passado, em vez de tentar suportar um presente mediano.”

“A espécie humana é sempre igual, não muda nunca. A maioria gasta quase todo o seu tempo para sobreviver, e o pouco que lhe resta de liberdade causa-lhe tanta preocupação que ela busca por todos os meios livrar-se desta carga.”

“O mau humor é parecido com a preguiça, porque é uma espécie de preguiça. Nossa natureza é muito propensa a ela, mas se tivermos forças para reagir o trabalho passará a ser agradável, e a atividade será um verdadeiro prazer.”

“Aponte-me uma pessoa que, estando de mau humor, seja estóica o suficiente para ocultá-lo e suportar tudo sozinha, sem destruir a alegria dos que estão ao seu redor!”

“Será tudo ilusão quando nos sentimos bem?”

“As coisas neste mundo raramente se resumem no esquema preto-e-branco, nas alternativas claramente definidas.”

“Ah, o que sei, todos podem saber – meu coração, porém, somente a mim pertence.”

“Sim, sou apenas um viandante, um peregrino sobre a terra! E vocês são algo mais do que isso?”

“Deus do céu, será esse o destino que traçastes para o ser humano, fazendo com que somente seja feliz antes de adquirir a razão, e depois de perdê-la novamente? Infeliz!”

Os Melhores Contos - Clarice Lispector

“E quando o pão se virou em pedra e ouro aos meus dentes, eu fingi por orgulho que não doía, eu pensava que fingir força era o caminho nobre de um homem e o caminho da própria força.” (Uma Ira)

“Se ele se quebrar, pensam que morreu? Não, foi simplesmente embora de si mesmo.” (O Relatório da Coisa)

“Hoje, de repente, como num verdadeiro achado, minha tolerância para com os outros sobrou um pouco para mim também (por quanto tempo?).” (Literatura e Justiça)

“É preciso ter coragem para fazer um brainstorm: nunca se sabe o que pode vir a nos assustar.” (Tempestade de Almas)

“Estou um pouco desnorteada como se um coração me tivesse sido tirado, e em lugar dele estivesse agora a súbita ausência, uma ausência quase palpável do que era antes um órgão banhado da escuridão da dor. Não estou sentindo nada. Mas é o contrário de um torpor. É um modo mais leve e mais silencioso de existir.” (Tanta Mansidão)

“...o que me agradaria dizer-lhe é que você um dia terá o que agora procura tão confusamente. É uma espécie de calma que vem do conhecimento de si própria e dos outros. Mas não se pode apressar a vinda desse estado. Há coisas que só se aprende quando ninguém as ensina. E com a vida é assim. Mesmo há mais beleza em descobri-la sozinha, apesar do sofrimento.” (Gertrudes Pede um Conselho)

“Ela olha o mar, é o que pode fazer. Ele só lhe é delimitado pela linha do horizonte, isto é, pela sua incapacidade humana de ver a curvatura da terra.” (As Águas do Mar)

“Então era assim?, eu andando pelo mundo sem pedir nada, sem precisar de nada, amando de puro amor inocente, e Deus a me mostrar o seu rato? A grosseria de Deus me feria e insultava-me. Deus era bruto. Andando com o coração fechado, minha decepção era tão inconsolável como só em criança fui decepcionada.” (Perdoando Deus)

“Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões, é que se ama verdadeiramente.” (Perdoando Deus)

Veronika Decide Morrer - Paulo Coelho

“Louco é quem vive em seu mundo.”

“– Está frio, mas é uma bonita manhã – disse Zedka. – É curioso, mas minha depressão nunca aparecia em dias como este, nublados, cinzentos, frios. Quando o tempo estava assim, eu sentia que a natureza estava de acordo comigo, mostrava minha alma.”

“Imagine um lugar onde as pessoas se fingem de loucas, para fazer exatamente o que querem?”

“– (...) Você está vendo o que eu tenho no pescoço?
– Uma gravata.
– Muito bem. Sua resposta é lógica, coerente com uma pessoa absolutamente normal: uma gravata! Um louco, porém, diria que eu tenho no pescoço um pano colorido, ridículo, inútil, amarrado de uma maneira complicada, que termina dificultando os movimentos da cabeça e exigindo um esforço maior para que o ar possa entrar nos pulmões. Se eu me distrair enquanto estiver perto do ventilador, posso morrer estrangulado por este pano. Se um louco me perguntar para que serve uma gravata, eu terei que responder: para absolutamente nada. Nem mesmo para enfeitar, porque hoje em dia ela tornou-se símbolo da escravidão, poder, distanciamento. A única utilidade da gravata consiste em chegar em casa e retirá-la, dando a sensação de que estamos livres de alguma coisa que nem sabemos o que é. Mas a sensação de alívio justifica a existência da gravata? Não. Mesmo assim, se eu perguntar para um louco e para uma pessoa normal o que é isso, será considerado são aquele que responder: uma gravata. Não importa quem está certo – importa quem tem razão.”

“Não confundam a loucura com a perda de controle.”

“Na opinião de Mari, esta dificuldade não se devia ao caos, ou à desorganização, ou à anarquia – e sim ao excesso de ordem. A sociedade tinha cada vez mais regras – e leis para contrariar as regras – e novas regras para contrariar as leis; isso deixava as pessoas assustadas, e elas já não davam um passo sequer fora do regulamento invisível que guiava a vida de todos.”

“Outras coisas, porém, vão se impondo porque cada vez mais gente acredita que elas têm que ser assim.”

“Cada ser humano é único, com suas próprias qualidades, instintos, formas de prazer, busca de aventura. Mas a sociedade termina impondo uma maneira coletiva de agir – e as pessoas não param para se perguntar por que precisam se comportar assim.”

Tábula Rasa - Steven Pinker

“...as aves voam explorando as leis da física, e não as desafiando.”

“Além de fornecer uma justificativa direta para o conflito violento, a ideologia da luta entre grupos desencadeia uma característica perversa da psicologia social humana: a tendência em dividir as pessoas em pertencentes ao grupo e não pertencentes ao grupo e a tratar os de fora como menos do que humanos. Não importa se os grupos são definidos segundo sua biologia ou sua história. Psicólogos descobriram que podem criar hostilidade instantânea entre grupos dividindo pessoas sob praticamente qualquer pretexto, até mesmo com base no cara-ou-coroa.”

“Muitos analistas da direita religiosa e cultural acreditam que qualquer comportamento que lhes pareça biologicamente atípico, como a homossexualidade, a abstenção voluntária de ter filhos e as mulheres assumindo papéis masculinos tradicionais e vice-versa, deve ser condenado por ser ‘antinatural’. (...) Esse tipo de raciocínio moral só pode provir de pessoas que não sabem nada de biologia. A maioria das atividades que os guardiões da moral exaltam – ser fiel ao cônjuge, oferecer a outra face, tratar toda criança como alguém precioso, amar o próximo como a si mesmo – são ‘erros biológicos’ e totalmente antinaturais no resto do mundo vivo.”

“Estão confundindo explicação com absolvição. Ao contrário do que insinuam os críticos das teorias das causas biológicas e ambientais do comportamento, explicar um comportamento não é desculpar quem o executou.”

“Nosso sistema visual pode pregar peças em nós, e isso basta para provar que ele é um dispositivo, e não um conduto para a verdade.”

“Sentimos fome, saboreamos a comida e temos paladar para identificar incontáveis gostos fascinantes porque os alimentos foram difíceis de obter durante a maior parte de nossa história evolutiva. Normalmente não sentimos anseio, deleite ou fascínio com o oxigênio, muito embora ele seja crucial para a sobrevivência, pois nunca foi difícil obtê-lo. Simplesmente respiramos.”

“Sem a possibilidade do sofrimento, o que teríamos não seria uma bem-aventurada harmonia, e sim nenhuma consciência.”

“Já somos afortunados por viver em uma sociedade que mais ou menos funciona, e nossa prioridade deveria ser não estragá-la, pois a natureza humana sempre nos deixa à beira do barbarismo.”

“A história acusa nossa espécie não só com o número de assassinatos mas com o modo de matar. Centenas de milhões de cristãos decoram suas casas e adornam o corpo com o modelo de um instrumento que infligia morte inimaginavelmente dolorosa a pessoas que se fizessem incômodas para os políticos romanos.”

“Ivan Karamazov, o personagem de Dostoievski, ao saber das atrocidades cometidas pelos turcos na Bulgária, comentou: ‘Nenhum animal jamais poderia ser tão cruel quanto um homem; tão engenhosamente, tão artisticamente cruel’.”

“A vida é um jogo de pinball no qual ricocheteamos por um campo de calhas e batentes. Talvez nossa história de colisões e raspões explique o que nos fez ser como somos.”

“A verdade não se importa com nossas esperanças.”

Cartas Perto do Coração - Clarice Lispector, Fernando Sabino

“Passo os dias procurando enganar minha angústia e procurando não fazer horror a mim mesma.”

“Mas não sei aprender ainda a desistir e tenho mesmo medo de desistir e me entregar porque não sei o que virá daí. Até agora eu mesma me ergui sempre mas é um esforço muito grande e naturalmente estou bem cansada. Esta vida íntima que chega a um ponto de não ter nenhum sinal exterior, termina por me tirar a direção e o sentido das coisas. Mas parece que cheguei a um ponto de onde não posso mais sair.”

“A solidão de que sempre precisei é ao mesmo tempo inteiramente insuportável.”

“A verdade é que estamos sozinhos, cada um consigo mesmo.”

“Talvez porque agora você já não esteja sofrendo muito, mas sofrendo bem: é uma diferença bem importante. (...) A gente sofre muito: o que é preciso é sofrer bem, com discernimento, com classe, com serenidade de quem já é iniciado no sofrimento. Não para tirar dele uma compensação, mas um reflexo.”

“– Tive um verdadeiro cansaço em Paris de gente inteligente. Não se pode ir a um teatro sem precisar dizer se gostou ou não, e porque sim e porque não. Aprendi a dizer ‘não sei’, que é um orgulho, uma defesa e um mau hábito porque termina-se mesmo não querendo pensar, além de não querendo dizer.”

“...sempre penso, com muita estranheza aliás, que talvez a vida seja a morte e quando a gente morre, acorda e vive, com medo de morrer, quer dizer, de tornar a viver.”

“Há um edifício aqui que, anunciam, vai cair, e o mundo, embora ninguém anuncie, também vai cair.”

“...chove muito, chove inesperadamente e, melhor, muitas vezes começa a chover no meio da noite. É do que vou sentir saudades daqui.”

“E o tempo se conta mesmo em anos. Deus me livre se fosse em dias. É como crescer ou envelhecer que só se vê em anos. Como é que se pode ver a curva tão larga das coisas se se está tão próximo como é próximo o dia? Pois se às vezes a palavra que falta para completar um pensamento pode levar meia vida para aparecer.”

“O sentimento de grandeza que você acha que está perdendo talvez agora é que você o esteja adquirindo: sua predisposição para ficar calada não é propriamente uma novidade: a novidade é estar aceitando, inclusive o silêncio. É bom isso, dá mais paciência, dá compreensão, dá mais sentido às coisas – e dá grandeza.”

“Está me acontecendo uma coisa tão esquisita: com o tempo passando, me parece que não moro em lugar nenhum, e que nenhum lugar ‘me quer’...”


“Depois te escrevo mais, uma carta realmente, contando coisas, ou não dizendo nada, pelo simples consolo, ainda que à distância, de te saber existente e convivermos.”

O Gene Egoísta - Richard Dawkins

“Tentemos ensinar generosidade e altruísmo, porque nascemos egoístas.”

“Sofrimento humano tem sido causado porque muitos de nós não conseguem entender que as palavras são apenas instrumentos para nosso uso e que a mera presença no dicionário de uma palavra como ‘vivo’ não significa que ela tenha, necessariamente, que se referir a alguma coisa definida no mundo real.”

“Acho que um novo tipo de replicador recentemente surgiu neste próprio planeta. Ele está nos encarando de frente. Ainda está em sua infância, vagueando desajeitadamente num caldo primordial, mas já está conseguindo uma mudança evolutiva a uma velocidade que deixa o velho gene muito atrás. O novo caldo é o caldo da cultura humana. (...) Exemplos de memes são melodias, idéias, slogans, modas do vestuário, maneiras de fazer potes ou construir arcos. (...) Se a idéia pegar, pode-se dizer que ela se propaga a si própria, espalhando-se de cérebro a cérebro.”

“Talvez pudéssemos considerar uma igreja organizada, com sua arquitetura, rituais, leis, música, arte e tradição escrita como um conjunto co-adaptado estável de memes que se auxiliam mutuamente. Para mencionar um exemplo específico, um aspecto da doutrina que tem sido eficiente em compelir à obediência religiosa é a ameaça do fogo infernal.”

“Temos o poder de desafiar os genes egoístas de nosso nascimento e, se necessário, os memes egoístas de nossa doutrinação.”

Clube da Luta - Chuck Palahniuck

“Você compra móveis. E pensa, este é o último sofá que vou comprar na vida. Compra o sofá, e por um par de anos fica satisfeito porque, aconteça o que acontecer, ao menos tem o seu sofá. Depois precisa de um bom aparelho de jantar. Depois de uma cama perfeita. De cortinas. E de tapetes. Então cai prisioneiro de seu adorável ninho e as coisas que antes lhe pertenciam passam a possuir você.”

“Há uma série de coisas que não queremos saber sobre as pessoas que amamos.”

“O incrível milagre da morte: num instante você está andando e conversando, no outro não passa de um objeto.”

Discurso do Método - René Descartes

“Pois não basta ter o espírito bom, mas o principal é aplicá-lo bem. As maiores almas são capazes dos maiores vícios, assim como das maiores virtudes.”

“Sei o quanto estamos sujeitos a nos enganar naquilo que nos diz respeito, e também o quanto os pensamentos de nossos amigos nos devem ser suspeitos, quando estão a nosso favor.”

“É bom saber alguma coisa dos costumes de vários povos para julgarmos os nossos mais salutarmente, e para não pensarmos que tudo o que é contra nossos modos é ridículo e contra a razão.”

“Os que têm o raciocínio mais forte e melhor digerem seus pensamentos, a fim de torná-los claros e Inteligíveis, são os que melhor podem persuadir do que propõem.”

“Aprendi a não crer com muita firmeza em nada do que só me fora persuadido pelo exemplo e pelo costume.”

“Quantos às opiniões que até então eu aceitara, o melhor que podia fazer era suprimi-las de uma vez por todas, a fim de substituí-las depois, ou por outras melhores, ou então pelas mesmas, quando eu as tivesse ajustado ao nível da razão.”

Quino

"É que, na medida em que não creio no ser humano... O problema não está nos regimes políticos, mas no homem, que eu acho que não funciona muito bem."

Millôr Definitivo, A Bíblia do Caos - Millôr Fernandes

“O cérebro humano, porém, atingiu tal complexidade que começou a falhar e permitiu ao homem o conhecimento de duas ou três besteiras que não o ajudaram em nada. Nenhuma elaboração oriunda do cérebro serviu para tornar o ser humano mais feliz e o conhecimento de meia dúzia de premonições tolas – como a certeza do envelhecimento e da morte – o tornou o mais infeliz dos animais.”

“A monotonia me faz lamentar de novo o erro do Todo-Poderoso não ter inventado o corte. Os cineastas, brilhantemente, corrigiram isso. Mas a vida continua com cenas muito longas. Deveríamos poder cortar onde quiséssemos, passar pra cena seguinte, ou pro mês seguinte.”

“Uma crença não é mais verdadeira por ser unânime, nem menos verdadeira por ser solitária.”

“Minha maior decepção comigo mesmo foi no dia em que descobri que também estava sujeito à condição humana.”

“O homem é um animal que se justifica.”

“O macaco volta à cena / E pergunta pro homem / Acha que valeu a pena?”

“Todo o mundo é um palco. Mas não precisava tanto exibicionismo.”

“Com vinte milhões de anos de vida sobre a terra, o homem atingiu a civilização apenas nos últimos dez mil. Uma civilização, uma cultura, uma capacidade de domínio e apropriação das forças e mistérios da natureza de que nenhum animal jamais se aproximou. Com isso – vinte milhões de anos de vida, mas apenas dez mil de civilização – é o único animal que tornou possível uma coisa antes inacreditável – sua auto-destruição como espécie. Dando ainda, de lambuja, a destruição de todas as outras. Nada indica que o homem consiga escapar de sua própria fúria e estupidez nos próximos dez, cem ou, no máximo, mil anos.”

“Fé é o medo de ser descrente.”

“Com fé realmente profunda adquirimos o direito à irresponsabilidade.”

“Cada dia há mais gente assistindo à televisão como fuga da realidade. E como é que eu faço pra fugir da televisão?”

“Deus, como se sabe, pra fazer o mundo não usou régua e compasso, apenas o verbo. Daí a falta de perspectiva.”

“O ideal é ter, sem que o ter te tenha.”

“Quando você se sente um perfeito idiota, está começando a deixar de sê-lo.”

“O pouco que a gente sabe bota na vitrine. E o montão que ignora esconde no porão.”

“Ignorância é o que todo mundo tem na mesma proporção, só que em outra coisa.”

“Como são admiráveis as pessoas que não conhecemos muito bem!”

“Dizer que nos darão liberdade é besteira. Podem nô-la tirar. Mas não podem nô-la dar. Que língua, a nossa!”

“A liberdade é um produto da alucinação coletiva.”

“Estão usando a língua como sempre. Mas cada vez usam menos o idioma.”

“O que os olhos não vêem a língua inventa.”

“Todo mundo é maluco. Depende de onde você cutuca.”

“As pessoas que falam muito mentem sempre, porque acabam esgotando seu estoque de verdades.”

“As idiotices do dia-a-dia ganham extraordinário efeito filosófico ou poético quando pronunciadas no leito de morte.”

“Existe no mundo algo mais assustador do que pessoas assustadas?”

“Nossa pretensão ou humildade depende sempre do poder, importância ou tamanho do interlocutor.”

“A realidade brasileira está cada dia mais inacreditável.”

“Cada vez tenho mais dificuldade em aceitar o mundo como ele é. E tenho a vaga impressão de que a recíproca é verdadeira.”

“Em certo momento ficou evidente que o homem evoluiu do macaco. Como é evidente agora já estar voltando.”

“O possível está, semanticamente, contido no impossível.”

“Os olhos acreditam no que vêem. Os ouvidos acreditam no que as outras pessoas viram.”

“Televisão, a vida de segunda mão.”

“Quando você está fora de si, o pessoal vê melhor o que você tem dentro.”

“Pois vista todos têm. Visão é que são elas.”

“Introspecções – mergulho que o cavalheiro faz em si mesmo numa busca de verdades interiores, já que aqui fora estamos em falta.”

O Homem e a Gente - José Ortega y Gasset

“Quando os homens não têm nada claro a dizer sobre alguma coisa, em vez de calar-se, costumam fazer o contrário: dizem em superlativo, isto é, gritam.”

“O único fora cabível, fora, é precisamente um dentro, um intus, a intimidade do homem, seu si mesmo, que está constituído principalmente por idéias.”

“A vida de outro, ainda mesmo daquele que nos esteja tão próximo e íntimo, já é para mim mero espetáculo, como a árvore, a rocha, a nuvem viajeira. Vejo-a mas não a sou, isto é, não a vivo. Se lhe doem os dentes a outro, a mim me é patente a sua fisionomia, a figura de seus músculos contraídos; ele é o espetáculo de alguém afligido pela dor, mas essa dor de dente não me dói a mim e, portanto, o que tenho dela não se parece nada daquilo que tenho quando os dentes doem a mim. Em rigor, a dor de dentes do próximo é ultimamente uma suposição, hipótese ou presunção minha, é uma dor presuntiva. A minha, no entanto, é inquestionável.”

“Privilégio tremendo e glória que o homem goza e sofre por vezes – o de escolher a figura de sua própria morte: a morte do covarde ou a morte do herói, a morte feia ou a bela morte.”

“Viver significa ter de ser fora de mim, no absoluto fora que é a circunstância ou mundo: é ter de, querendo ou não, enfrentar-me e chocar-me, constantemente, incessantemente com quanto integra esse mundo: minerais, plantas, animais, os outros homens. Não há remédio. Tenho de atracar-me com tudo isso. Tenho de me ajustar-me, pior ou melhor, com tudo isso. Mas isso – encontrar-me com tudo e necessitar ajustar-me com tudo – isso me acontece ultimamente a mim só, e tenho de fazê-lo solitariamente.”

“Desse fundo de solidão radical que é, sem remédio, nossa vida, emergimos constantemente em uma ânsia, não menos radical, de companhia. Quereríamos achar aquele cuja vida se fundisse integralmente, se interpenetrasse com a nossa. Para tanto, fazemos as mais várias tentativas. Uma é a amizade. Mas a suprema entre elas é a que chamamos de amor. O autêntico amor não é senão a tentavia de permutar duas solidões.”

“A circunstância nos apresenta sempre diversas possibilidades de fazer, portanto: de ser. Isso nos obriga a exercer, queiramos ou não queiramos, a nossa liberdade. Somos livres à força.”

“Nietzsche já disse o essencial: ‘Sentimo-nos tão tranquilos e tão à vontade na pura natureza porque esta não tem opinião sobre nós’.”

“Na solidão o homem é a sua verdade – na sociedade tende a ser sua mera convencionalidade ou falsificação.”

“A cortesia, como veremos mais adiante, é uma técnica social que torna mais suave esse choque, e luta, e atrito, que é a sociedade. Cria uma série de molas mínimas em torno de cada indivíduo, molas que atenuam as marradas dos demais contra nós e nossas contra eles.”

“Comportamo-nos em nossas vidas orientando-nos, nos pensamentos que temos, sobre o que as coisas são; mas se dermos um balanço dessas idéias ou opiniões, com as quais e das quais vivemos, acharemos com surpresa que muitas delas – talvez a maioria – não as pensamos nunca por nossa conta, com plena e responsável evidência de sua verdade; ao contrário, pensamo-las porque as ouvimos e dizemo-las porque se dizem.”

“Na medida em que penso e falo – não por própria e individual evidência, mas repetindo isso que se diz e que se opina – minha vida deixa de ser minha, deixo de ser o personagem individualíssimo que sou, e atuo por conta da sociedade: suo um autômato social, estou socializado.”

“A coletividade é, sem dúvida, algo humano; mas é o humano sem o homem, o humano sem alma, o humano desumanizado.”

A Publicidade é um Cadáver que nos Sorri - Oliviero Toscani

“A publicidade despende dezenas de milhares de dólares para mostrar uma estrela de cinema usando água de colônia que, na verdade, deseja vender às apaixonadas sem grana e às secretárias românticas do mundo inteiro. Tenta induzi-las em nome de um sonho burguês inacessível. A publicidade não vende produtos nem idéias, mas um modelo falsificado e hipnótico da felicidade.”

“É preciso seduzir o grande público com um modelo de existência cujo padrão exige uma renovação constante do guarda-roupa, dos móveis, televisão, carro, eletrodomésticos, brinquedos das crianças, todos os objetos do dia-a-dia. Mesmo que não sejam verdadeiramente úteis.”

“A publicidade oferece aos nosso desejos um universo subliminar que insinua que a juventude, a saúde, a virilidade, bem como a feminilidade, dependem daquilo que compramos.”

“Essa publicidade, feita para vender, na verdade o está comprando.”

“Todas as guerras terminam em cemitérios.”

“Dize-me o que te incomoda e te direi quem és.”

“Se você não se coloca em perigo, se não ousa ir na direção do desconhecido, não poderá senão recriar o que já existe, submeter-se aos lugares-comuns e aos hábitos.”

“Hoje em dia, o público acredita no que vê na televisão, nos telejornais, nos programas, nos anúncios. Aderem-se à verdade de uma imagem do jornal televisado, sem que se tenha assistido à ação diretamente. Tudo ganhou novas roupagens na montagem, foi transformado pelo enquadramento, acelerado, desacelerado.”

“É preciso parecer-se com o mundo de imagens dos anúncios para ver-se classificado dentro das normas sociais, reconhecido conforme, integrado, real.”

“A publicidade nos ensina como nos comportar na sociedade de consumo. (...) Essa formação se constitui, sem que o saibamos, de modo inconsciente, ela impõe seus critérios, sua normalidade, ela molda nossos gostos, nossos reflexos. Tornamo-nos todos filhos da publicidade.”

A Desobediência Civil - Henry Thoreau

“'O melhor governo é o que absolutamente não governa’, e quando os homens estiverem preparados para ele, será o tipo de governo que terão. Na melhor das hipóteses, o governo não é mais do que uma conveniência, embora a maior parte deles seja, normalmente, inconveniente – e, por vezes, todos os governos são.”

“O povo precisa ter algum tipo de maquinaria complicada, e ouvir sua algazarra, para satisfazer sua idéia de governo. Assim, os governos demonstram até que ponto os homens podem ser enganados, ou enganar a si mesmos, para seu próprio benefício.”

“Afinal, a razão prática por que se permite que uma maioria governe, e continue a fazê-lo por um longo tempo, quando o poder finalmente se coloca nas mãos do povo, não é a de que esta maioria esteja provavelmente mais certa, nem a de que isto pareça mais justo para a minoria, mas sim a de que a maioria é fisicamente mais forte.”

“A grande maioria dos homens serve ao Estado desse modo, não como homens, propriamente, mas como máquinas, com seus corpos.”

“Há novecentos e noventa e nove defensores da virtude para cada homem virtuoso.”

“O orador entrega-se à inspiração de um momento passageiro e fala para a multidão à sua frente, para aqueles que podem ouvi-lo; o escritor, porém, que encontra seu momento na vida serena e que seria perturbado pelos incidentes e pela multidão que inspiram o orador, fala para o intelecto e o coração da humanidade, para todos, em qualquer época, que possam compreendê-lo.”

“Os homens, em sua maioria, aprendem a ler para satisfazer a uma mesquinha conveniência, assim como aprenderam a calcular a fim de organizarem sua contabilidade e não serem enganados no comércio, mas sabem pouco ou nada a respeito da leitura como um nobre exercício intelectual.”

O Mal-Estar na Cultura - Sigmund Freud

“É impossível escapar à impressão de que os seres humanos geralmente empregam critérios equivocados, de que ambicionam poder, sucesso e riqueza para si mesmos e os admiram nos outros enquanto menosprezam os verdadeiros valores da vida.”

“Todo sofrimento é apenas sensação, existe apenas na medida em que o percebemos, e apenas o percebemos em consequência de certas disposições de nosso organismo.”

“Quem toma parte do delírio obviamente nunca o reconhece como tal.”

“Não há conselho que sirva para todos; cada um precisa experimentar por si próprio a maneira particular pela qual pode se tornar feliz. Os mais variados fatores farão valer seus direitos para lhe indicar o caminho de sua escolha. Trata-se de saber o quanto de satisfação real ele tem a esperar do mundo exterior, e até onde é levado a se tornar independente dele; por fim, também, de quanta força ele julga dispor para modificá-lo conforme seus desejos.”

“A religião prejudica esse jogo de escolha e adaptação ao impor a todos, do mesmo modo, o seu caminho para a obtenção da felicidade e para a proteção contra o sofrimento. Sua técnica consiste em depreciar o valor da vida e desfigurar a imagem do mundo real de modo delirante, o que tem como pressuposto a intimidação da inteligência."

“Em circunstâncias favoráveis, quando foram suprimidas as forças psíquicas contrárias que usualmente inibem tal agressão, ela também se expressa de modo espontâneo e revela o homem como uma besta selvagem à qual é alheia a consideração pela própria espécie.”

“As paixões determinadas por impulsos são mais fortes do que os interesses racionais.”

O Mundo Assombrado pelos Demônios - Carl Sagan

“Ele tinha um apetite natural pelas maravilhas do universo. Queria conhecer a ciência. O problema é que toda a ciência se perdera pelos filtros antes de chegar até ele. Os nossos temas culturais, o nosso sistema educacional, os nossos meios de comunicação haviam traído esse homem. O que a sociedade permitia que escoasse pelos seus canais era principalmente simulacro e confusão. Nunca lhe ensinara como distinguir a ciência verdadeira da imitação barata.”

“Os relatos espúrios que enganam os ingênuos são acessíveis. As abordagens céticas são muito mais difíceis de encontrar. O ceticismo não vende bem.”

“Ele simplesmente aceitou o que as fontes de informação mais difundidas e acessíveis diziam ser verdade. Por ingenuidade, foi sistematicamente enganado e ludibriado.”

“O físico britânico Michael Faraday alertou contra a tentação poderosa de procurar as evidências e aparências que estão a favor de nossos desejos, e desconsiderar as que lhes fazem oposição [...]. Acolhemos com boa vontade o que concorda com nossas ideias, assim como resistimos com desgosto ao que se opõe a nós, enquanto todo preceito de bom senso exige exatamente o oposto.”

“Como um terremoto que confunde a nossa confiança no próprio solo que estamos pisando, pode ser profundamente perturbador desafiar as nossas crenças habituais, fazer estremecer as doutrinas em que aprendemos a confiar.”

“Essa é uma das razões pelas quais as religiões organizadas não me inspiram confiança. Que líderes dos principais credos reconhecem que suas crenças talvez sejam incompletas ou errôneas, e criam institutos para revelar possíveis deficiências doutrinárias?”

“Um extraterrestre, recém-chegado à Terra – examinando o que em geral apresentamos às nossas crianças na televisão, no rádio, no cinema, nos jornais, nas revistas, nas histórias em quadrinhos e em muitos livros –, poderia facilmente concluir que fazemos questão de lhes ensinar assassinatos, estupros, crueldades, superstições, credulidade e consumismo. Continuamos a seguir esse padrão e, pelas constantes repetições, muitas das crianças acabam aprendendo essas coisas. Que tipo de sociedade não poderíamos crias se, em vez disso, lhes incutíssemos a ciência e um sentimento de esperança?”

“A sedução do maravilhoso embota nossas faculdades críticas.”

“Quanto mais desejamos que seja verdade, mais cuidadosos temos que ser.”

“Aqueles que têm alguma coisa para vender, aqueles que desejam influencia a opinião pública, aqueles que estão no poder, diria um cético, têm um interesse pessoal em desencorajar o ceticismo.”

“Só confie numa testemunha quando ela fala de questões em que não se acham envolvidos nem o seu interesse próprio, nem as suas paixões, nem os seus preconceitos, nem o amor pelo maravilhoso.”

“É impressionante como as emoções podem se acirrar sobre uma questão a respeito da qual conhecemos de fato muito pouco.”

“O medo de coisas invisíveis é a semente natural daquilo que todo mundo, em seu íntimo, chama de religião. Thomas Hobbes, Leviatã.”

“Em nossa vida diária, incorporamos sem esforço e inconscientemente normas culturais que transformamos em coisas nossas.”

“Um homem acredita mais facilmente no que gostaria que fosse verdade. Assim, ele rejeita coisas difíceis pela impaciência de pesquisar; coisas sensatas, porque diminuem a esperança; as coisas mais profundas da natureza, por superstição; a luz da experiência, por arrogância e orgulho; coisas que não são comumente aceitas, por deferência à opinião do vulgo. Em suma, inúmeras são as maneiras, e às vezes imperceptíveis, pelas quais os afetos colorem e contaminam o entendimento. – Francis Bacon, Novum Organon (1620)”

“Uma das lições mais tristes da história é a seguinte: se formos enganados por muito tempo, a nossa tendência é evitar qualquer evidência do logro. Já não nos interessamos em descobrir a verdade. O engano nos aprisionou. É simplesmente doloroso demais admitir, mesmo para nós mesmos, que fomos enganados.”

“Quando aparece alguém que desafia o nosso sistema de crenças, declarando que sua base não é suficientemente boa – (...) – tal fato se torna muito mais do que uma busca pelo conhecimento. Nós o sentimos como um ataque pessoal.”

“Ninguém pode ser inteiramente aberto a novas idéias ou completamente cético. Todos temos que traçar o limite em algum lugar.”

“Conheço muitos adultos que ficam desconcertados quando as crianças pequenas fazem perguntas científicas. Por que a Lua é redonda? (...) ‘Como é que você queria que a Lua fosse, quadrada?’ As crianças logo reconhecem que esse tipo de pergunta incomoda os adultos. Novas experiências semelhantes, e mais uma criança perde o interesse pela ciência. Porque os adultos têm de fingir onisciência diante de crianças de seis anos é algo que nunca vou compreender. O que há de errado em admitir que não sabemos alguma coisa? A nossa auto-estima é assim tão frágil?”

“O que elas querem que seja verdade, elas acreditam que é verdade.”

“Somos viciados em significados.”

“Os estereótipos são numerosos. (...) A interpretação mais generosa atribui esse modo de pensar a uma espécie de preguiça intelectual: em vez de julgar as pessoas pelos seus méritos e deficiências individuais, nós nos concentramos em uma ou duas informações a seu respeito, que depois inserimos num pequeno número de escaninhos previamente construídos. Isso poupa o trabalho de pensar, embora em muitos casos custe o preço de cometer uma profunda injustiça. Com isso, aquele que pensa por estereótipos também fica protegido do contato com a enorme variedade de pessoas, a multiplicidade de maneiras do ser humano.”