As Brumas de Avalon: O Prisioneiro da Árvore - Marion Zimmer Bradley

"– Estúpidas tagarelas... ouça o que dizem! Será que nada mais fazem a não ser bisbilhotarem?
– Provavelmente não – debochou Morgause. – Seus maridos e pais cristãos certificam-se de que elas não tenham nada a ocupar suas mentes."

"...não acredito que os grandes iluminados, como Cristo, venham mais do que uma vez, depois de muitas vidas passadas adquirindo sabedoria, e então eles se vão para sempre na eternidade; mas creio que os divinos enviarão outros grandes mestres para pregarem a verdade à humanidade, e que a humanidade recebê-los-á sempre com a cruz, o fogo e as pedras."

"– Eles não esqueceram os Mistérios – ela interrompeu-o. – Eles os acharam muito difíceis. Eles querem um deus que tomará conta deles, que não exija que lutem pela iluminação, mas que os aceitará como são, com todos os seus pecados, e os livrará deles pelo arrependimento. Não é assim, jamais será assim, mas talvez esta seja a única maneira que os não-iluminados podem suportar pensar em seu Deus."

"Mas não lhe parece, primo, que sempre, neste mundo, o mal sempre usa a máscara do bem?"

"No dia que está por vir, os padres dirão à humanidade o que é bom e o que é mau, o que pensar, o que rezar, em que acreditar. Eu não posso ver o fim... talvez a  humanidade tenha que ter uma época de escuridão, para só assim tornar a conhecer a bênção da luz."

"...há padres ignorantes e gente ignorante, que estavam sempre prontos a acusar uma mulher de bruxaria se ela fosse apenas um pouco mais sábia do que eles eram!" 

"Todos aqueles que se fingem religiosos, pensou Morgause, só querem manter as fontes do poder em suas próprias mãos. Mas agora eu as tenho livremente, e por minhas próprias mãos, sem me limitar com juramentos sobre seus usos ou destinos."

As Brumas de Avalon: O Gamo-Rei - Marion Zimmer Bradley

"Não sou melhor do que ele. Também eu alimento desejos estranhos e perversos, e quem sou eu para zombar de algum deles?"

"O padre agora falava dos últimos dias do mundo, de como Deus derramaria dons de visão e profecia, mas Morgana ficou pensando se algum desses cristãos sabia que tais dons eram comuns, afinal de contas? Qualquer um podia dominar tais poderes, se provasse ser capaz de usá-los de maneira adequada. Mas entre os usos adequados não estava assustar as pessoas com milagres tolos! Os druidas usavam seus poderes para fazer o bem privadamente, não para atrair multidões."

"– Penitência? – perguntou Morgana. – Pecado? Você realmente acredita que seu Deus é um velho maldoso, que anda espionando para ver quem se deita na cama da mulher de outrem?"

"...os homens orgulham-se muito da sua capacidade de fazer filhos, como se para isso fosse necessária alguma grande habilidade. Como se qualquer gato vagabundo não pudesse fazer a mesma coisa. A mulher, pelo menos, tem que levar a criança em seu corpo muitos meses, e sofrer para dá-la à luz, e por este motivo tem alguma razão de orgulhar-se. Mas os homens fazem isso sem maior preocupação, e sem nenhum trabalho."

"Se quiserem que a mensagem dos deuses dirija a sua vida, procurem aquilo que se repete muitas vezes, pois é isso o que lhes transmitem, a lição cármica que devem aprender nesta encarnação. A mensagem repete-se até que a tenham transformado em parte de sua alma e do seu espírito duradouro."

"Esta fé me parece demasiado simples. A idéia de que basta acreditar que Cristo morreu para nos redimir de todos os pecados , de uma vez por todas... mas eu conheço demais a verdade, a maneira pela qual a vida funciona, com vidas sucessivas nas quais nós mesmos, e só nós, é que podemos resolver as causas que colocamos em movimento e tentar compensar o mal que fizemos. Não é lógico que um homem, por mais santo e bendito, pudesse redimir todos os pecados de todos os homens, cometidos em todas as existências. O que mais poderia explicar por que alguns homens têm tudo e outros têm tão pouco? Não, é uma artimanha cruel dos padres levar os homens a acreditar que têm o ouvido de Deus e que podem perdoar seus pecados, em nome dele."

As Brumas de Avalon: A Grande Rainha - Marion Zimmer Bradley

"Vocês, cristãos, gostam demais da palavra impróprio, especialmente no que se relaciona às mulheres. Se a música é um mal, é mal também para os homens. E se é uma coisa boa, não devem as mulheres fazer todo o bem que puderem para compensar o suposto pecado cometido na criação do mundo?"

"Seu irmão sempre teve medo das coisas que não pode compreender, e a fé de Cristo é bem adequada para escravos que se consideram pecadores e humildes..."

"Mandei-a embora porque, entre dois males, pareceu-me que estaria melhor em Avalon, nas mãos da Deusa, do que nas mãos dos padres de preto, que lhe ensinariam a pensar que era má por ser mulher."

"...era mais do que razoável que ali, no próprio santuário da Deusa, algum padre mais imaginoso do que os outros pudesse sentir o pulsar do lugar, pudesse chegar a saber que seu estilo de vida era uma negação das forças da vida que corriam no próprio ritmo do mundo. Os padres negavam a vida, em lugar de afirmá-la. Negavam a vida do coração e a vida da natureza, a vida que estava na raiz das relações entre homem e mulher..."

O Baú do Raul - Kika Seixas, Tárik de Souza

"Eu não trago respostas. Canto minha saída mostrando que, se eu saio, todos podem sair pelas próprias portas."

"Quero a certeza dos loucos que brilham. Pois se o louco persistir na sua loucura, acabará sábio."

"Abomino qualquer tentativa de agregação entre pessoas que são diferentes e julgam pensar igual. Mentira!!! Toda espécie de agrupamento na vida é uma tentativa de fortalecimento, necessidade e amparo. Medo de saber que é lindo ser diferente de todos os demais."

"Ninguém é igual. Cada homem e cada mulher é uma estrela girando em sua própria órbita. Mas a civilização, através dos séculos, não respeitou a integridade do homem, criando leis absolutas e tentando impor uma vontade comum a todos. Isso é a mesma coisa que entrar numa sapataria e mandar o sujeito só vender um número de calçado, sem respeitar aqueles que possuem os pés menores. E se o sapato escolhido não cabe em nosso pés, nós somos de qualquer forma obrigados a usá-lo. E usamos."

"...a busca de desejos, vitrinas, se formar, ser rico, tudo isso não passa de uma tola fuga da infelicidade."

"Aí então o mundo todo estava com um pano no pescoço, e o chefe dos soldados gostou e disse que todos tinham que usar aquilo. Foi assim que até hoje (mesmo no calor e mesmo sem pescoço grande) é que seu pai usa gravata. Tia Lúcia gosta muito de diamantes e perfumes franceses. Ela gosta porque diamante é uma pedra muito difícil, poucas pessoas têm, e ela acha bonito. Eu não gosto porque não preciso mesmo, mesmo, dele. Ele só fica ali pendurado no pescoço, e além disso ele não serve para brincar. E outra coisa, eu sou uma pessoa diferente dela e é por isso que ela gosta de diamantes e eu não. Vamos fazer um brinquedo: vamos inventar uma palavra qualquer. V-a-l-o-r. O que isso quer dizer? Valor é a maneira de cada pessoa ser diferente das outras. Cada um da um 'valor' àquelas coisas que cada um gosta, certo? É como dar nota. Eu dou nota 10 a minha bicicleta e dou 0 ao diamante."

"Alguém espalhou um boato que o corpo humano, que a natureza fez igual para todos, era pecado e ninguém podia ver."

"Vocês não querem se aperceber do que existe porque é muito mais cômodo desconhecer do que tomar consciência, não é? Isso implica cuidado, cautela, respeito e consideração, e pra vocês já pude notar que é bastante difícil."

"Há homens que nascem póstumos."

"Eu preciso de alguma coisa
Eu sempre preciso de alguma coisa
Se é um amor
Ou se é um drink
Ó diabo, eu não sei
Só sei que preciso de alguma coisa

Tá faltando alguma coisa
Sempre tá faltando alguma coisa
Se é de mudança
Se é de esperança
Ó diabo, eu não sei
Só sei que tá faltando alguma coisa

Essa insatisfação que a gente sente
Ou a solidão permanente
Tem que estar faltando alguma coisa."

As Brumas de Avalon: A Senhora da Magia - Marion Zimmer Bradley

"Esse é o grande segredo, conhecido dos homens cultos de nossa época: pelo pensamento criamos o mundo que nos cerca, novo a cada dia."

"A verdade tem muita faces e assemelha-se à velha estrada que conduz a Avalon: o lugar para onde o caminho nos levará depende da nossa própria vontade e de nossos pensamentos, e, talvez, no fim, cheguemos ou à sagrada ilha da eternidade, ou aos padres, com seus sinos, sua morte, seu satã e inferno e danação..."

"O Deus do Cristo parecia não importar-se com a inteligência de um padre, desde que esse pudesse engrolar a missa e ler e escrever um pouco."

"– Eu sabia que se tratava de um daqueles momentos em que a história da humanidade é modificada – continuou Merlim. – Os cristãos procuraram acabar com toda a sabedoria que não fosse a sua e, na luta para conseguir isso, estão banindo do mundo todas as formas de mistério, exceto as que se harmonizam com a sua fé religiosa."

"Seria melhor que fosse um pagão sincero do que cristão pelas vantagens que isso lhe dá."

"Igraine, que aprendera na ilha sagrada que a morte era apenas uma porta para a outra vida, não compreendia isso – como podia um cristão ter tanto medo de ir ao encontro de sua paz eterna? (...) Sim, o deus deles era um deus do medo e do castigo, também. Ela podia compreender que um rei, para o bem de seu povo, tivesse que praticar atos que pesassem fortemente em sua consciência. Mesmo compreendendo e perdoando isso, como poderia um deus misericordioso ser mais fanático e vingativo do que o menor de seus mortais?"

"Os cristãos diziam-se livres das superstições dos druidas, mas tinham as suas, e Igraine as achava ainda mais deprimentes, por serem estranhas à natureza."  

"Aprendera, ainda criança, que depender das artes mágicas era um erro. Podia-se buscar um vislumbre da luz quando em meio às trevas, e era o que tinha feito; a magia, porém, não podia ser usada como um amparo para a criança que aprender a andar, pois isso a tornaria incapaz de um único passo sem orientação espiritual."

"Ter consciência da ignorância é o início da sabedoria." 

19 de agosto de 2014

7 anos de fragmentos.

Filhos do Éden: Herdeiros de Atlântida - Eduardo Spohr

"Deus é um nome, um conceito. Seu verdadeiro significado transcende qualquer pensamento, está além da idéia de ser ou não ser, além mesmo da categoria de existir ou não existir."

O Parque dos Dinossauros - Michael Crichton

"Vivemos num mundo assustador, de coisas prontas. Está decidido que as pessoas devem se comportar de tal maneira. Está decidido que devem se preocupar com tais e tais assuntos. Ninguém mais pensa nas coisas que chegam prontas. Não é incrível? Na sociedade de informação, ninguém mais pensa. Esperávamos acabar com o papel, mas na verdade acabamos com o pensamento."

"– Muita gente imaginava que este momento chegaria. Mas não tão cedo.
– Esta é a história da nossa espécie."

"Mas nos iludimos, acreditando que as mudanças súbitas ocorrem fora da ordem normal das coisas. Como um acidente de carro. Ou que estão fora de nosso controle, como uma doença fatal. Não concebemos as transformações súbitas, radicais e irracionais como parte da própria essência da vida. Mas é isso. E a teoria do caos nos mostra que a linearidade pura, que acostumamos a aceitar como válida para tudo, da física à ficção, simplesmente não existe. A linearidade é uma maneira artificial de encarar o mundo. A vida real não é feita de uma série de eventos interligados, ocorrendo um após o outro, como contas de um colar. A vida, na verdade, é uma série de encontros, onde cada evento pode mudar os que se seguem de maneira imprevisível, devastadora até."

"– O número de horas que as mulheres dedicam aos trabalhos domésticos não muda desde 1930, apesar de todos os avanços. Apesar de todos os aspiradores de pó, máquinas de lavar e secar, trituradores de lixo, roupas que não precisam ser passadas... Por que levam o mesmo tempo que levavam em 1930 para limpar a casa?
Ellie não disse nada.
– Porque não houve avanços – Malcolm prosseguiu. – Não houve avanços reais. Há trinta mil anos, quando os homens pintavam as paredes das cavernas em Lascaux, precisavam trabalhar vinte horas por semana para conseguir comida, roupa e abrigo. No resto do tempo podiam brincar, ou dormir, ou fazer o que bem entendessem. E viviam em um mundo natural, com ar limpo, água limpa, cheio de árvores, apreciando o pôr-do-sol. Pense nisso. Vinte horas por semana. Há trinta mil anos.
– Quer voltar no tempo? – Ellie contrapôs.
– Não – Malcolm disse. – Quero que as pessoas acordem."

"A maior parte dos poderes exige um sacrifício substancial de quem os deseja. Existe um aprendizado, uma disciplina que dura anos. Isso vale para diversos tipos de poder. A presidência de uma grande empresa. Faixa preta em caratê. Guru espiritual. Seja o que for, exige tempo, prática, esforço. Precisa abrir mão de muitas coisas para chegar lá. É necessário que dê muita importância ao que almeja. Quando consegue chegar lá, tem o poder. Não pode ser dado a outro, existe dentro da pessoa. Literalmente, é o resultado da disciplina."

"Todas as grandes mudanças são como a morte."

"Quero dizer que a vida na Terra sabe cuidar de si. (...) O planeta vive e respira numa escala muito maior. Não conseguimos imaginar seu ritmo poderoso, nem temos a humildade necessária para tentar. Vivemos aqui há um piscar de olhos. Se desaparecermos amanhã, a Terra não sentirá a nossa falta. (...) O planeta não corre perigo. Nós é que corremos perigo. Não temos poder para destruir o planeta, nem para salvá-lo. Mas talvez tenhamos o poder de salvar a nós mesmos."    

Tragédia em três atos - Agatha Christie

"...os acontecimentos são atraídos pelas pessoas... e não as pessoas pelos acontecimentos. Por que será que algumas pessoas parecem ter vidas excitantes, e outras vidas cacetes? Por causa das circunstâncias? Nunca. Há homens que podem ir até os confins do mundo que nada lhes acontece. haverá um massacre na semana antes dele chegar, e um terremoto no dia seguinte à sua partida, e o navio, que quase pegou, afunda. Mas outro mora no subúrbio e vai trabalhar na cidade todo dia, e coisas lhe acontecem. Fica envolvido com quadrilhas de chantagistas ou mulheres deslumbrantes, ou bandidos motorizados. Há pessoas com talento especial para naufrágios, mesmo num laguinho ornamental alguma coisa lhes acontece."

"É um fenômeno muito comum. Sempre que encontro alguém que parece pensar muito bem de si mesmo, ou que se gaba muito, sempre fico certo de que há algum sentimento de inferioridade em algum canto."

"Com pensamento, todos os problemas podem ser resolvidos."

O diário de Anne Frank - Edição definitiva por Otto H. Frank e Mirjam Pressler

“Você pode me dizer por que as pessoas se esforçam tanto para esconder seu eu verdadeiro?”

“Todos os conflitos sobre a nossa criação, sobre não mimar crianças, sobre comida – sobre tudo, absolutamente tudo – poderiam ter tomado um rumo diferente se fôssemos abertos e gentis, em vez de olhar sempre o lado pior.”

“Como posso me sentir triste enquanto isso existir, pensei, esta luz e este céu sem nuvens, e enquanto eu puder desfrutar essas coisas? O melhor remédio para os amedrontados, solitários ou infelizes é sair, ir a um local em que possam ficar a sós, com o céu, a natureza e Deus. Só então você pode sentir que tudo é como deveria ser, e que Deus deseja a felicidade das pessoas em meio à beleza e à simplicidade da natureza. Enquanto isso existir – e deve existir para sempre –, sei que haverá consolo para a tristeza, em qualquer circunstância. Acredito firmemente que a natureza pode trazer consolo a todos que sofrem.”

“Como é que pensar no sofrimento de outras pessoas pode ajudar se você está se sentindo péssima?”

“Quero amigos, não admiradores. Pessoas que me respeitem pelo meu caráter e pelo que faço, não pelo sorriso encantador. O círculo ao meu redor seria bem menor, mas não importa, desde que fosse composto por gente sincera.”

“Seu conselho diante da melancolia é: ‘Pense em todo o sofrimento que há no mundo e agradeça por não fazer parte dele.’ Meu conselho é: ‘Saia, vá para o campo, aproveite o sol e tudo o que a natureza tem para oferecer. Saia e tente recapturar a felicidade que há dentro de você; pense na beleza que há em você e em tudo ao seu redor, e seja feliz.”

“Não o temor a Deus, mas a manutenção de nosso sentimento de honra e de obedecer à própria consciência. As pessoas seriam muito mais nobres e melhores se, no fim de cada dia, pudessem rever o próprio comportamento e pesar o que fizeram de bom e de mau. Automaticamente tentariam melhorar a cada manhã e, depois de algum tempo, com certeza realizariam muita coisa. Todo mundo pode seguir essa receita, não custa nada e é utilíssima. Os que não sabem terão que descobrir por experiência própria que uma consciência tranquila dá forças às pessoas.”

Mario Sergio Cortella

“Ele (Paulo Freire) dizia que era pequeno, para poder crescer. Gente grande de verdade sabe que é pequeno e, por isso, cresce. Gente muito pequena acha que já é grande e o único modo dela crescer é rebaixando os outros”.

Os elefantes não esquecem - Aghata Christie

"Quando se vive tanto quanto eu, acaba-se descobrindo que as pessoas têm mais interesse pela vida dos outros do que pela própria."

"Arrancarei a verdade, seja ela qual for, se é que é isso que deseja, e a depositarei aos seus pés. Agora, se a senhorita deseja consolo, que não é a mesma coisa que a verdade, posso tentar."

"– Os elefantes não esquecem – disse a Sra. Oliver – mas nós somos seres humanos e temos a capacidade de poder esquecer."

Um crime adormecido - Agatha Christie

"A explicação dada pelo bom senso. Já descobri que, na maioria dos casos, é a melhor explicação."

"É realmente muito perigoso acreditar nas pessoas. Eu não acredito há anos!"

O reverso da medalha - Sidney Sheldon

"Dar e receber amor é bonito demais para ser um pecado."

Tempo quente na fronteira - Lourenço Cazarré

"...as guerras sempre começam por motivos idiotas. E continuam pelos mesmos motivos, ou por outros ainda mais absurdos."

Regresso ao admirável mundo novo - Aldous Huxley

"...a servidão que se tornara aceitável através de doses regulares de felicidade artificialmente transmitidas..."

"Não existem mais em parte alguma, quaisquer tradições religiosas que pugnem a favor da morte ilimitada, ao passo que as tradições religiosas e sociais a favor da reprodução ilimitada estão largamente espalhadas."

"Um desembarque na lua poderá ser de alguma utilidade militar para a nação que o conseguir. Mas em nada contribuirá para tornar a vida mais tolerável, durante os cinquenta anos que vamos dispender na nossa duplicação, para os bilhões de subalimentados que pululam na terra."

"A nossa sociedade ocidental contemporânea, apesar do seu progresso material, intelectual e político, dirige-se cada vez menos para a saúde mental, e tende a sabotar a segurança interior, a felicidade, a razão e a capacidade de amor no ser humano; tende a transformá-lo num autômato que paga o seu fracasso com as doenças mentais cada vez mais frequentes e desespero oculto sob um delírio pelo trabalho e pelo chamado prazer."

"Os sintomas, como tais, não são nossos inimigos, mas nossos amigos; onde há sintomas, há conflito, e conflito indica sempre que as forças da vida, que pugnam pela harmonização e pela felicidade, ainda lutam. As vítimas de doença mental realmente arruinadas encontram-se entre os que parecem mais normais. 'Muitos dos que são normais, são-no porque se encontram tão bem adaptados ao nosso modo de viver, porque as suas vozes humanas ficaram reduzidas ao silêncio tão cedo em suas vidas, que nem porfiam, ou sofrem, ou exibem sintomas como o neurótico.' São normais, não no que se pode denominar no sentido restrito da palavra; são normais apenas em relação a uma sociedade imensamente anormal. O seu perfeito ajustamento a essa sociedade anormal dá a proporção se dua doença mental."

"Reproduzimos a  nossa espécie estabelecendo contato entre os genes do pai com os genes da mãe. Estes fatores hereditários podem ser dispostos num número quase infinito. Física e mentalmente, cada um de nós é exclusivo. Qualquer cultura, que no interesse da eficácia, ou em nome de qualquer dogma político ou religioso, procura padronizar o indivíduo humano, comete um ultraje contra a natureza biológica do homem."

"A organização é indispensável, porque a liberdade só surge e tem sentido dentro de uma comunidade auto-regulamentada de indivíduos que colaboram livremente. Porém, mesmo que indispensável, a organização pode também ser fatal. A organização em excesso transforma em autômatos homens e mulheres, reprime o espírito criador e elimina a própria possibilidade de liberdade. Como sempre, o único caminho seguro está no meio termo, entre o excesso do laissez-faire, num dos topos da escala, e o controle total, no outro extremo."

"A fim de se adaptarem nestas organizações, os indivíduos viram-se, eles mesmos, forçados a se desindividualizarem-se, renegaram a sua diversidade nativa, e se conformaram com um modelo padronizado, fizeram o máximo, em suma, para se tornar autômatos."

"Biologicamente falando, o homem é um ser moderadamente gregário, e não completamente social - uma criatura mais parecida ao lobo, por exemplo, a uma formiga. Na sua forma primitiva, as sociedades humanas nada tinham em comum com um cortiço ou com um formigueiro; eram apenas grupos."

"Os súditos do ditador do futuro serão governados sem sofrimentos por um corpo de engenheiros sociais altamente instruídos."

"...essas pessoas que tomavam um banho diário e iam à igreja de cartola, praticavam atrocidades num grau tal que os africanos e asiáticos mergulhados nas trevas da ignorância jamais sonharam."

"A propaganda a favor da ação inspirada por impulsos que estão abaixo do verdadeiro interesse, apresenta provas falsas, falsificadas ou incompletas, evita os argumentos lógicos e procura influenciar as suas vítimas pela simples repetição de frases feitas, pela denúncia louca de bodes expiatórios, estrangeiros ou domésticos, e pela associação hábil das paixões mais vis com os mais elevados ideais, de modo tal que são perpetradas atrocidades em nome de Deus..."

"...não levaram em conta o quase infinito apetite humano de distrações."

"Hitler, escrevia Herman Rauschning em 1939, 'tem uma profunda reverência pela Igreja Católica e pela ordem dos Jesuítas, não devido à sua doutrina cristã, mas devido ao maquinismo que eles elaboraram e controlaram, o seu método hierárquico, as suas táticas bastante hábeis, o seu profundo conhecimento da natureza humana e o sagaz uso da fraqueza humana para dominarem os crentes'."

"Quem pretenda arrastar as multidões deve conhecer a chave que lhes abre a porta dos corações."

"Os grupos são capazes de ser tão morais e inteligentes como os elementos que os formam; uma multidão é desordenada, não tem objetivo próprio, e é capaz de qualquer desatino com exceção de ação inteligente e de pensamento realista. Agrupadas numa multidão, as pessoas perdem o poder de raciocínio e a capacidade de escolha moral. A sugestibilidade pode ser fomentada até o ponto em que cessam de ter qualquer juízo ou vontade própria. Tornam-se excitáveis, perdem todo o senso de responsabilidade individual ou coletiva, são sujeitos a acessos súbitos de ódio, de entusiasmo e de pânico."

"Durante sua longa carreira de agitador, Hitler estudou os efeitos do veneno gregário e aprendeu a explorá-los em benefício dos seus próprios fins. Descobriu que o orador pode apelar para aquelas 'forças ocultas' que provocam as ações dos homens, muito mais eficientemente que o escritor. Ler é uma ocupação privada e não coletiva. O escritor dirige-se apenas a indivíduos, sentados em suas casas, num estado de sobriedade normal. O orador fala para massas de indivíduos, já bastante contaminados pelo 'veneno gregário'."

"Nas mais altas religiões de todo o mundo, a salvação e a iluminação são paras os indivíduos. O reino dos céus está no íntimo de uma pessoa, não dentro da demência coletiva de uma multidão. Cristo prometeu estar presente onde dois ou três se encontrassem reunidos. Nada disse sobre a sua presença onde milhares de pessoas se envenenam umas às outras com o tóxico gregário."

"'Pensai', escreve o sr. Clyde Miller, admirado, 'pensai no que pode apresentar de lucros para a vossa firma se conseguirdes aliciar um milhão, ou dez milhões de crianças, que se tornarão adultos treinados para a aquisição dos vossos produtos, como os soldados são antecipadamente treinados para avançar quando ouvem as palavras-estímulo: Em frente, marche!'"

"A eficiência da propaganda religiosa e política depende dos métodos aplicados, não das doutrinas ensinadas."